O mito de Ícaro e os dias atuais

Algumas pessoas devem conhecer o mito grego de Ícaro, caso não conheça faço questão de apresentar essa história que traz tantos ensinamentos pela sua simbologia.

O mito conta a história de Ícaro e Dédalo, pai e filho e a simbologia de voos na vida.

Dédalo é famoso por ter construído o labirinto onde ficava aprisionado o Minotauro em Tebas, porém, quando desagradou o rei foi aprisionado em uma torre e mesmo após fuga da mesma, não conseguiu sair da ilha devido a forte revista do rei. Com isso teve a ideia de construir asas para ele e filho fugirem da ilha, afinal o rei estava monitorando por terra e mar, não pelo ar.

Então começou a elaborar asas para si e seu filho Ícaro, prendendo penas de pombos maiores com fios e menores com cera, tendo ajuda de seu filho. Após construir e testar vendo que flutuava com elas, ensinou Ícaro a voar e decidiu fugir da ilha, com um alerta para seu filho:

-Ícaro voe sempre a uma altura moderada, pois se você voar a uma altura muito baixa suas asas emperrarão devido à umidade e se voar muito alto elas derreterão devido ao calor. Fique sempre perto de mim e estará seguro.

Com isso beijou seu filho e voou rumo ao céu, sentindo proximidade aos deuses devido ao momento, porém, Ícaro jovem e encantado com o movimento, subia cada vez mais alto e se aproximava do sol e seu calor. Então ele não percebeu que o calor do sol estava amolecendo a cera e as asas aos poucos foram desprendendo. Assim ele não conseguiu se sustentar e caiu em direção ao mar.

Com a morte de Ícaro, Dédalo o enterrou e dá o nome à região de Icária em homenagem ao seu filho. Ganhando assim liberdade e perdendo algo muito mais valioso em troca.

E o que aprendemos com Ícaro e Dédalo?

Podemos sim criar recursos em nossos dias para escapar de situações de aprisionamento, porém devemos tomar cuidado com os alertas que a vida nos dá. Não devemos alçar voos baixos e nunca estarmos satisfeitos com a altura rasa e possibilidade de mais; Porém, também não devemos ser engolidos pelo ego e achar que somos melhores e mais altos que os outros, isso pode nos levar a uma grande queda e à um movimento de destruição.

Cada um sabe a altura saudável de seu voo, se permita voar e desbravar o seu céu, sem mais ou menos e sim no equilíbrio ideal para si, com humildade e pé no chão. Autoconhecimento e autocuidado são as chaves para encontrar e direcionar o seu momento, o seu voo.

Fonte do mito: Paulo Rogério da Motta

Click para avaliar esse post
[Total: 0 Média: 0]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *